Insight

O Novo Dial

O áudio está bombando! Podcasts e plataformas de streaming, cada vez mais sofisticadas, estão se adaptando para essa nova forma de consumir conteúdo

Por Leticia Lyra

Outro dia estava procurando umas imagens para um trabalho usando a palavra- chave “atenção” e o que eu não esperava era que grande parte das ilustrações sugeridas fosse relativas à voz, pessoas escutando, megafones. Isso é porque a melhor forma de chamar a atenção das pessoas é fazer com que elas ouçam alguma coisa?

Se for pelas tendências da comunicação, provavelmente sim. Do último ano para cá, muito se tem falado de como o áudio e a voz vão ganhar espaço nas nossas vidas. Sim, a terminologia é importante, pois se tratam de ferramentas diferentes: podemos considerar voz como os assistentes virtuais, como Siri e Alexa, e áudio, o conteúdo falado. E é o áudio que está bombando: podcasts voltaram com tudo, plataformas de áudio estão se sofisticando, e as pessoas estão se comportando de forma diferente neste meio.

Trata-se de simples evolução da nossa realidade. Com as redes sociais e a nossa possibilidade de consumir muito mais informação e conteúdo, os textos longos tiveram que dar espaço aos curtos – afinal, não dava tempo de se dedicar tanto a um só texto. Mesmo assim, era muito difícil acompanhar e assimilar tudo, e os vídeos foram a nossa salvação: fizeram ser possível absorver muito mais conteúdo na mesma quantidade de horas, de forma mais confortável.

Ainda temos muito a explorar com a plataforma de vídeo, mas a nossa natureza é inquieta e multitarefa, queremos continuar participando e consumindo conteúdo enquanto estamos fazendo outras coisas, e não dá para assistir vídeos enquanto você dirige, faz compras, cozinha... É aí que entra o áudio e o maravilhoso universo dos podcasts. O potencial de audiência é enorme – e continua crescendo. Nos EUA, a pesquisa Podcast Consumer 2018 mostrou que 80 milhões de americanos têm o hábito de escutar podcasts regularmente e, depois de se falar muito em “share of mind” e “share of voice”, o termo do momento é “share of ear”.

A oferta existente de podcasts também é gigante – imagine um tema, há podcasts sobre – por um forte motivo: é simples fazer um podcast de qualidade. Bons equipamentos estão cada vez mais acessíveis, programas ajudam na edição e muitos aplicativos, no streaming.

Assim, nada mais natural que as marcas olhem para o áudio como seu próximo investimento em conteúdo e usem essa plataforma como mais uma para criar relacionamentos e experiências com os seus consumidores. Só não pode errar no conteúdo. A importância da narrativa relevante vale aqui também e um podcast não pode ser um merchandising ou um programa institucional. Ele tem que ter uma função, ser educacional, de entretenimento, gerar um debate. A marca vai definir qual é o conteúdo que tem mais a ver com a sua própria personalidade e narrativa, bem como a forma que vai se apresentar à frente do podcast. Não é porque é tendência e simples de fazer que não se deve ter estratégia definida e comprometimento na execução.

Tyler Basu, Publisher da Lifestyle Business Magazine listou sete motivos para investir em podcasts como estratégia de conteúdo – e todos são bons.

1. É conveniente e acessível. 2. Expande seu alcance e aumenta sua audiência. 3. Não é caro e é rápido para produzir. 4. É um fórum para entrevistar experts da sua indústria. 5. Ajuda a se diferenciar da concorrência. 6. Constrói confiança com a sua audiência. 7. Ajuda a conquistar mais consumidores.

Quer conhecer um podcast legal que está nascendo agora? A Talquimy começou a produzir para o cliente Saxobank o Fintech Labcast, que já tem o primeiro episódio disponível, sobre a Anatomia da Mentira, com o professor José Garcez Ghirardi.