Insight

Três anos da maior aventura de todas

Eis que a Talquimy completa três anos e, nas últimas semanas, enquanto eu e meus (queridos) sócios planejávamos as comemorações, muitas reflexões apareceram.

Sabe aquela reunião que é para ser rápida, para resolver algo relativamente simples, e acaba virando um assunto muito mais importante? Pois foi justamente o que aconteceu.

Falamos da festa – todo mundo na Talquimy adora uma festinha – mas fomos além. Analisamos nosso momento atual, o que devemos esperar para o futuro, onde devemos atuar nos próximos meses, o que queremos para a agência. E também tiramos uns minutos para olhar para o caminho que percorremos até aqui e – por que não? – nos darmos os parabéns.

Não foi simples empreender, começar um negócio do zero, com pouco investimento, em um ano de recessão severa. A vontade, dedicação e convicção no negócio eram gigantes, mas isso teve que ser combinado com um planejamento sólido para fazer a coisa acontecer. Essa foi a primeira lição de uma start-up, na minha opinião: não adianta somente entender do assunto, ter paixão, ir atrás. É preciso fazer tudo isso se encaixar em um planejamento de curto e médio prazos, com ações e resultados esperados, o que fazer frente a resultados inesperados e assim por diante.

Lembramos também os desafios de construção de marca. Nós vínhamos de grandes agências e por muitos anos o nosso sobrenome corporativo era praticamente um “abracadabra” ao ser citado, sendo relativamente fácil entrar em círculos, conversas, concorrências. Felizmente, realizamos muitas coisas com competência ao longo do tempo e os nossos primeiros nomes também nos levaram a muitos lugares, mas não podemos negar que sentimos o impacto de (ainda) não sermos uma grife. Isso é com certeza mais um aspecto que os empreendedores precisam saber enfrentar, que ainda vai levar um tempo para seu novo nome atrair o mercado, clientes e talentos, e que certamente é preciso investir na construção da sua própria marca.

Ainda bem que entendemos isso com a maior humildade e compreensão e não tivemos nenhuma resistência em voltar a fazer o básico da nossa profissão, em assumir qualquer tarefa e trabalhar o quanto fosse para realizar o nosso sonho ao mesmo tempo em que trabalhávamos para a marca Talquimy se posicionar e ganhar relevância.

Hoje, chegamos aos três anos com um negócio saudável, um escritório bonito e funcional, pessoas competentes e divertidas, clientes que embarcaram conosco na abordagem multiplataforma de relações públicas e uma marca que já circula por aí. Foi uma jornada e tanto, eu tenho muito orgulho da minha equipe, dos meus sócios e – me julguem! – de mim também. Foi tudo muito bom até aqui, mas algo me diz que o melhor ainda está por chegar.

Obrigada, Talquimy, por três grandes anos!